sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Os chás e os seus benefícios para a saúde!


Embora muita gente não goste, a verdade é que o chá é talvez uma das bebidas mais conhecidas deste mundo.
O chá uma bebida preparada através da infusão de folhas, flores e raízes de chá, ou camellia sinensis.
Geralmente é preparada com água quente. Cada variedade adquire um sabor definido de acordo com o processamento utilizado, que pode incluir oxidação, fermentação, e o contato com outras ervas, especiarias e frutos.

A palavra “chá” é também usada popularmente para referenciar qualquer infusão de fruto ou erva como a camomila ou a cidreira, mesmo não contendo folhas de chá.

Com base nesta busca de ervas aromáticas e quais os seus atributos, coloquei de forma sumária para que determinado chá faz bem, tendo em conta as suas propriedades benéficas para a saúde humana.

Chá de :

Alecrim – Indicado para stress físico e mental, depressão, gota, reumatismo, facilita a digestão.

Alfazema - Indicado para insónias, excitação nervosa, alivia nevralias (dores de cabeça), tosse, asma, bronquite.

Arnica – Analgésica e anti-inflamatória em casos de traumatismos, luxações, entorses, hematomas, distensões musculares e ainda como antisséptica em afecções bucais e furúnculos.

Ban-chá – Depurativo cuja ação acentua a eliminação de toxinas aumentando a diurese e facilitando a digestão.
Boldo – Tónico do aparelho digestivo, aumenta a produção da bilis eliminando gases, cálculos na vesícula e no combate das afecções do fígado e baço.

Camomila – Auxilia a digestão aliviando cólicas abdominais, náuseas, diarréia. Indicado como calmante para insónia e nervosismo.

Carqueja – Acção benéfica sobre o fígado e intestino aliviando azia, má digestão, gastrite, prisão de ventre, etc.

Catuaba – Tónico do sistema nervoso amenizando o nervosismo, insónia, fadiga cerebral, impotência sexual, tosse e bronquites.

Cofrey – Acção terapêutica nas afecções sobre o aparelho respiratório como amigdalite, laringite, faringite e cicatrizante de fissuras, feridas e abcessos, eczemas, podendo ser usado com cautela em processos internos como úlceras gástricas e duodenais.

Erva Cidreira – Insónia, nervosismo, cólicas no ventre e gases.

Erva Doce – Alivia cólicas menstruais, de recém-nascidos e abdominais, também auxilia a má digestão.

Eucalípto – Trata inflamações das vias respiratórias como tosse, rouquidão, bronquite, asma e alivia estados catarrais.

Hortelã – Atenua azia, gases e cólicas. Vermífuga (lombriga e oxiurus). Alivia asma e bronquite.

Jasmim – Tónico, indicado contra sonolência e combate acessos de asma. Excelente diurético.

Maçã – Sedativo, digestivo, anti-diarréica e também indicada nos casos de colite.

Malva – Afecções das vias respiratórias como bronquite, tosses catarrais, laringite e nos processos inflamatórios de boca e garganta, através de bochechos e gargarejos. Antisséptico de vias digestivas e urinárias.

Maracujá – Dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, insónia, palpitações, perturbações nervosas da menopausa e dores espasmódicas.

Melissa – Sedativa em distúrbio de origem nervosa, perturbações gástricas como indigestão, enjoos e espasmos. Alivia dores de cabeça.

Menta – Indicado para má digestão, gases e cólicas.

Poejo – Anti-inflamatório, acção espectorante no processos respiratórios como tosses catarrais, antiespamódico e ainda depurativo.

Sálvia – Estimulante estomacal, usado nas atonias digestivas, náuseas, dispepsias, alivia cólicas estomacais, intestinais e menstruais. Indicada nos casos febris com sudorese intensa. Ação antisséptica na higiene bucal e em afecções da pele de origem micótica e feridas.

Stévia – Adoçante usado nas dietas de emagrecimento, na alimentação infantil e por não interferir na glicemia pode ser usado por diabéticos.

O chá da flôr de sabogueiro serve para combater as bronquites, as queimaduras, o ruematismo, as hemorróidas ou mesmo as infecções dos olhos ou da pele.

O poejo é utilizado no caso de gripe ou de tosse.

Para combater as indigestões, as cólicas ou as insônias pode-se tomar um chá de erva cidreira ao qual se deve juntar uma casca de limão.

A doce lima (lucia lima) utiliza-se para a cura das dores de estômago.

O chá da erva de S. Roberto pode ser utilizado no combate das inflamações intestinais e ginecológicas, hemorroidas e diabetes.

As malvas são utilizadas no caso de bronquites, tosse ou inflamações.

A pimpinela serve para aliviar as diarreias ou hemorroidas ou tratar as irregularidades da menstruação.

As folhas de oliveira também podem ser utilizadas na preparação de chás para o tratamento de diabetes ou doenças ligadas ao coração.

O chá feito com barbas de milho serve para combater as dores de rins ou da bexiga, o reumatismo ou a hipertensão arterial.

A flôr da carqueja serve para tratar os diabetes ou as constipações.

O hipericão trata as necessidades aperitivas e digestivas (estômago).

O chá da salva do mato é utilizado para os problemas estomacais como as indigestões ou as dificuldades em ingerir, serve também como fortificante.

O fel da terra serve para tratar as diarréias ou para fazer baixar a febre.

A erva da prata é utilizada na preparação de chás no caso das dores abdominais.

O chá do alecrim tem várias finalidades, tratar o colesterol, as dores de dentes ou enxaquecas, as doenças de coração ou mesmo nos casos de celulite.


ALINE SANTOS: É Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Professora, Escritora, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica e Tarô Terapêutico.

Um comentário:

  1. Adorei a matéria, está completa!
    E amo essa área de cura medicinal (terapêutica)
    Sou estetiscista e fiz um curso a pouco tempo de Massagem Indiana Ayurveda, achei ótima.
    Obrigada pelas informações!

    ResponderExcluir